26 agosto 2014



VOCÊ TEM FILHOS ADOLESCENTES?
                          NÃO SABE COMO LIDAR COM ELES? 
                                                    ESTÁ QUASE FICANDO MALUCA????

Esta semana uma irmã estava me perguntando sobre um Bom Livro para quem tem FILHOS ADOLESCENTES! Aqui está a indicação:
"COMO REALMENTE AMAR SEU FILHO ADOLESCENTE. Autor Ross Campbell."
Este livro é maravilhoso, me ajudou muito quando estava nesta fase com minhas filhas. Posso dizer que este livro mudou minha atitude e de meu esposo para com minhas filhas e com isto nós vencemos esta fase e conseguimos manter nosso Relacionamento Sólido. 

Leia aqui a Sinopse:

Existem poucas coisas que são tão importantes quanto criar filhos. Mas às vezes, mesmo dando o nosso melhor, descobrimos que precisamos de ajuda para lidar com a rebeldia deles – e, conseqüentemente, com a nossa própria impaciência. Se você se encontra numa situação como essa – ainda existe uma esperança! Nesse livro inovador, o Dr. Ross Campbell ajuda você e seu filho a lidar com essa ira tão mal compreendida. Você aprenderá a respeito das etapas pelas quais toda criança passa e como a raiva se manifesta em cada uma delas. E você aprenderá maneiras práticas de como agir quando se deparar com a rebeldia em seu lar. Se você está tendo que lidar com um filho rebelde – esse livro contém as soluções que você pediu a Deus!

Você encontra em várias Livrarias inclusive online. Por ex. tem na Saraiva...http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/179620

A MELHOR MANEIRA DE CRESCER É APRENDER......LER É UMA ÓTIMA FORMA DE APRENDER!!!! Não deixe para depois, quem investe em Aprendizado investe para toda vida, é um tesouro que ninguém lhe tira!!!
Sua Família é o seu maior tesouro!!!!

Raquel Moura

01 agosto 2014

Seu Relacionamento é Tênis ou Frescobol? por Rubem Alves

Relacionamento tênis e frescobol


tenis_x_frescobol2

Faleceu na semana passada o escritor Rubem Alves. Dentre muitas crônicas marcantes escrita por Rubem Alves está “Tênis x Frescobol”, onde faz uma bela reflexão sobre como deve ser o casamento.
_________________________
Depois de muito meditar sobre o assunto concluí que os casamentos (relacionamentos) são de dois tipos: há os casamentos do tipo Tênis e há os casamentos do tipo Frescobol.
Os casamentos do tipo tênis são uma fonte de raiva e ressentimentos e terminam mal. Os casamentos do tipo Frescobol são uma fonte de alegria e têm a chance de ter vida longa. Explico-me.
Para começar, uma afirmação de Nietzche, com a qual concordo inteiramente. Dizia ele:
 “Ao pensar sobre a possibilidade do casamento, cada um deveria se fazer a seguinte pergunta: 
“Você crê que seria capaz de conversar com prazer com esta pessoa até sua velhice?”
Tudo o mais no casamento é transitório, mas as relações que desafiam o tempo são aquelas
 construídas sobre a arte de conversar.
Sherezade sabia disso. Sabia que os casamentos baseados nos prazeres da cama são sempre
decapitados pela manhã, e terminam em separação, pois os prazeres do sexo se esgotam 
rapidamente, terminam na morte, como no filme O Império dos Sentidos. Por isso, 
quando o sexo já estava morto na cama, e o amor não mais se podia dizer através dele, 
Sherazade o ressuscitava pela magia da palavra: começava uma longa conversa sem fim, 
que deveria durar mil e uma noites. O sultão se calava e escutava as suas palavras 
como se fossem música. A música dos sons ou da palavra – é a sexualidade sob a forma 
da eternidade: é o amor que ressuscita sempre, depois de morrer. Há os carinhos 
que se fazem com o corpo e há os carinhos que se fazem com as palavras.
E contrariamente ao que pensam os amantes inexperientes. Fazer carinho com as palavras
 não é ficar repetindo o tempo todo: “Eu te amo”. Barthes advertia: “Passada a primeira
 confissão, eu te amo não quer dizer mais nada”. É na conversa que o nosso verdadeiro
 corpo se mostra, não em sua nudez anatômica, mas em sua nudez poética. Recordo
 a sabedoria de Adélia Prado: “Erótica é a alma”.
Tênis é um jogo feroz. O objetivo é derrotar o adversário. 
E a sua derrota se revela no seu erro: O outro foi incapaz de devolver a bola.
Joga-se tênis para fazer o outro errar. O bom jogador é aquele que tem a exata noção
 do ponto fraco do seu adversário, é justamente para aí que ele vai dirigir sua cortada. 
Palavra muito sugestiva – que indica o seu objetivo sádico, que é o de cortar, 
interromper, derrotar. O prazer do tênis se encontra, portanto, no momento 
em que o jogo não pode mais continuar porque o adversário foi colocado fora de jogo. 
Termina sempre com a alegria de um e a tristeza de outro.
Frescobol se parece muito com o tênis: dois jogadores, duas raquetes e uma bola. 
Só que, para o jogo ser bom, é preciso que nenhum dos dois perca. Se a bola veio
 meio torta, a gente sabe que não foi de propósito e faz o maior esforço do mundo 
para devolvê-la gostosa, no lugar certo, para que o outro possa pegá-la. Não existe
 adversário porque não há ninguém a ser derrotado. Aqui ou os dois ganham ou
 ninguém ganha. E ninguém fica feliz quando o outro erra. O erro de um, no frescobol, 
é um acidente lamentável que não deveria ter acontecido.
 E o que errou pede desculpas, e o que provocou o erro se sente culpado. 
Mas não tem importância: começa-se de novo este delicioso jogo em que 
ninguém marca pontos…
A bola: são nossas fantasias, irrealidades, sonhos sob a forma de palavras. 
Conversar é ficar batendo sonho prá lá, sonho pra cá….
Mas há casais que jogam com os sonhos como se jogassem tênis. 
Ficam à espera do momento certo para a cortada. Tênis é assim: recebe-se o sonho 
do outro para destruí-lo, arrebentá-lo, como bolha de sabão.. O que se busca é 
ter razão e o que se ganha é o distanciamento. Aqui, quem ganha sempre perde.
Já no frescobol é diferente: o sonho do outro é um brinquedo que deve ser preservado, 
pois se sabe que, se é sonho, é coisa delicada, do coração.
O bom ouvinte é aquele que, ao falar, abre espaços para que as bolhas de sabão do 
outro voem livres ao vento. Bola vai, bola vem – cresce o amor… 
Ninguém ganha, para que os dois ganhem.
 E se deseja então que o outro viva sempre, eternamente, para
que o jogo nunca tenha fim…
*****************
Por: Rubem Alves

28 junho 2014

Sinais que mostram que um Relacionamento está em perigo

Um Relacionamento não acaba de repente, sem mais nem menos, geralmente um Relacionamento vai se desgastando, se deteriorando aos poucos, devagar. Um dia é uma tristeza aqui, um grito ali, uma discussão, uma mágoa, e assim, homeopaticamente o relacionamento vai se desgastando e quando se vê o outro diz: ACABOU! ESTOU INDO EMBORA!
E você acha que foi alguém, uma mulher talvez? Sinceramente, quando um homem encontra outra mulher e começa a se envolver com ela é porque você como mulher dele deixou alguma coisa a desejar, faltou alguma coisa neste relacionamento ( e vice versa), encontrar a outra foi a gota que faltava no copo quase cheio do MAU RELACIONAMENTO .

Só que agora, quando a coisa quebrou, é tarde demais para colher o leite que já se derramou! Não espere derramar o seu leite, fique olhando para ele enquanto ele aquece, TOME CONTA DO QUE É SEU!

Então vamos olhar agora e conferir se alguma coisa não está indo bem.
Para pensarmos separei alguns:      

SINAIS QUE MOSTRAM QUE O RELACIONAMENTO ESTÁ EM PERIGO

·         Passar um dia sem dar um abraço, ou um beijo no outro
·         Passar uma semana sem ter SEXO
·         Passar um mês sem sair só os dois juntos para curtir
·         Passar um tempo sem conversar profundamente sobre algum assunto
·         Ir dormir e deixar o outro para trás ( o que será que ele/ela fica fazendo???)
·         Ficar sem conversar por dias por causa de orgulho, falar só o necessário
·         Agressões Verbais, Olhares fuzilantes
·         Pegar-se pensando em outra pessoa
·         Fazer coisas sem ter o outro como participante importante da minha vida
·         Planejar coisas sem pensar no outro
·         Comer uma coisa bem gostosa e nem se lembrar do outro


Isto são só algumas coisas, tem muitas outras mais......
Mas antes que tudo se acabe, não seja orgulhosa (o), egoista, dê o primeiro passo.
“Faça você primeiro o que você gostaria que os outros fizessem por você”
Porque tudo o que você semear, com certeza VAI COLHER!

Quer colher amor? Semeie amor
Quer colher respeito? Respeite
Quer colher amizade? Seja amigo


e assim por diante. Faça primeiro.....dê primeiro.....faça a sua parte!!!

Raquel Moura



18 janeiro 2013

CASAMENTO PODE AUMENTAR A LONGEVIDADE



Chegar à meia-idade sem se casar pode mais do que dobrar o risco de morte 

Casar-se ou simplesmente ter um companheiro ao longo da vida pode contribuir com a LONGEVIDADE de uma pessoa. É o que afirma um estudo do Centro Médico da Universidade Duke, nos Estados Unidos. Os resultados da pesquisa foram divulgados dia 15 de janeiro e estão presentes na edição desse mês do periódico Annals of Behavioral Medicine.
Os dados utilizados pelos autores foram obtidos a partir do Estudo do Coração de Ex-alunos da Universidade da Carolina do Norte (UNCAHS, sigla em inglês). Ao todo, os pesquisadores avaliaram 4.802 pessoas, todos na faixa dos 70 anos. Após analisarem a relação entre taxa de mortalidade e estado civil dos participantes, os autores concluíram que adultos solteiros apresentavam um risco 2,3 vezes maior de morrer precocemente. Essa chance foi 1,6 maior entre pessoas solteiras, mas que já tinham sido casadas alguma vez na vida.
De acordo com os cientistas, os resultados sugerem que a relação conjugal é cada vez mais importante como forma de apoio emocional e social, impactando na expectativa de vida. Eles afirmam que pessoas casadas podem procurar o apoio do companheiro para a adoção de hábitos mais saudáveis, como dieta e prática de exercícios.

Sete vantagens da convivência em família
Com a família ao nosso lado, sentimos que somos capazes de fazer muito mais do que se estivéssemos sozinhos - e isso não é só impressão. De acordo com a psicóloga Laura de Hollanda Batitucci Campos, das Clínicas Oncológicas Integradas (COI), ter o apoio do companheiro ou da família inteira é muito importante para o cumprimento de diversas metas. Além disso, várias pesquisas estão aí para comprovar a força que a companhia dos familiares ou mesmo a dos amigos - aquela família que escolhemos ter - têm sobre tudo o que fazemos. Confira: 

Combate à obesidade 
Um estudo feito pela Universidade Harokopio, na Grécia, avaliou mais de mil crianças e comprovou que aquelas que comiam à mesa com os pais eram mais saudáveis do que as crianças que não tinham esse hábito. Os pesquisadores destacaram que as famílias que fazem as refeições unidas têm o hábito de cozinhar mais em vez de comer lanches, deixando a dieta mais rica.

Outra pesquisa, feita pela University College London, no Reino Unido, analisou a família e o comportamento de mais de sete mil crianças e adolescentes e concluiu que crianças com pais mais magros têm três vezes mais chances de serem magras do que aquelas com pais acima do peso. Essa relação se dá primeiro pela genética, e em segundo lugar pelos hábitos alimentares, que podem ser passados "de pais para filhos" - ou seja, família unida pode emagrecer unida.  

Melhora o rendimento escolar
Um estudo publicado no Journal of the American Medical Association, feito com 675 crianças, comprova que brincadeiras entre pai e filho ajudam no desenvolvimento da criança e influenciam o rendimento escolar. Os pesquisadores afirmam que fazer jogos de leitura e brincadeiras educativas com os filhos melhoram o raciocínio lógico das crianças, fazendo com que o rendimento escolar também aumente. 

Recuperação mais rápida de pacientes 
Uma pesquisa publicada na Journal of the American Heart Association afirma que pacientes vítimas de um AVC recuperam as habilidades perdidas ou prejudicadas com mais facilidade se recebem ajuda dos membros da família.

Os pacientes com AVC foram ajudados por membros da família a fazer exercícios para melhorar a função das pernas durante 35 minutos diariamente, sete dias por semana. Ao final de três meses, os pesquisadores avaliaram o resultado decorrente do tratamento e descobriram que o tempo em hospitais do grupo de exercício com família era em média de 35 dias, enquanto o grupo que fazia exercícios apenas com acompanhamento médico ficava 40 dias ou mais internado.

Além disso, um teste de caminhada de seis minutos foi feito com os dois grupos - o grupo de controle andou 154 pés depois de receber a terapia, quanto o grupo acompanhado pela família andou 538 pés mais longe. 

Mais atividade física 
Só de pensar em sair sozinho para fazer uma atividade física já dá aquela preguiça. Porém, o cenário muda quando você pensa que pode praticar exercícios acompanhado. Estudo feitos pela Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO) afirmam que a influencia da família é fundamental para o incentivo à prática de atividade física.

Além disso, a personal trainer Camila Lopes Souza conta que os estímulos gerados pela parceria são diversos, como a possibilidade de conversar; a chance de praticar esportes coletivos ou danças em par com pessoas conhecidas; perder a vergonha entre desconhecidos na academia; e diversos outros benefícios. "Comprometendo-se com a família, também cria-se um incentivo mútuo para manter a frequência de atividade física", conta a personal. 

Xô depressão!
Um estudo realizado pela Universidade de Vanderbilt, em Nashville, nos Estados Unidos, revela que distúrbios emocionais como a depressão são, em sua maioria, reflexos de valores transmitidos dos pais para os filhos ao longo da vida.

Durante um ano, 100 crianças e adolescentes, com faixa etária entre cinco e 15 anos, foram observados por psicólogos. Ao final do estudo, os pesquisadores notaram que filhos de pais deprimidos têm maior dificuldade de se expressar, e a indiferença dos adultos deprimidos gera neles uma sensação de abandono emocional que faz com que as crianças tenham medo de se aproximar afetivamente dos pais.

O mesmo estudo comprovou que a reação contrária também é verdadeira: pais presentes que se comunicam e passam valores positivos tendem a deixar os filhos igualmente positivos, diminuindo as chances de doenças como depressão. 

Deixando o alcoolismo longe
"Na maioria das vezes, o adolescente bebe porque é influenciado por algumas companhias ou porque tem uma família desestruturada", diz Luiz Veiga, membro da Associação Brasileira para Estudos de Álcool e Drogas, coordenador do Centro Nova Vida para tratamento de dependentes químicos, no Pará.

De acordo com Luiz, pais que bebem na frente dos filhos fazem a criança pensar que esse comportamento é normal. "Os pais precisam estabelecer o diálogo com os filhos", diz o coordenador, que afirma conversar com os filhos sobre as experiências negativas que presencia no Centro. "Hoje eles têm medo de também se tornarem alcoólatras", conta. 

Não ao tabagismo 
Uma pesquisa publicada no New England Journal of Medicine comprovou que, quando uma pessoa decide parar de fumar, acaba influenciando os amigos e a família a fazer o mesmo.

Durante 32 anos, os cientistas acompanharam mais de 12 mil pessoas e constataram que o abandono do vício em grupos é prática recorrente. Entre casais, a estratégia alcança sucesso: em 67% dos casos, o companheiro parou de fumar. Nos outros casos, temos 43% dos amigos próximos ao fumante que também pararam; 34% no caso de colegas de trabalho e 25% quando o tabagismo afeta irmãos.

De acordo com os pesquisadores, quando uma pessoa larga o vício ela serve de inspiração, por isso quanto maior o vínculo afetivo e a convivência, maiores as chances desta decisão ser contagiante. ( Publicado em POR MINHA VIDA  em 17/01/2013 )

Gente não é o máximo a ciência comprovar o que Deus já sabia ao criar o homem e a mulher para se casarem e formar uma família?
Melhor é OBEDECER do que sacrificar diz a Bíblia. Então porque pessoas continuam questionando Deus? Basta OBEDECÊ-LO E VOCÊ SERÁ FELIZ, só Êle sabe o CAMINHO DA FELICIDADE!
Não perca tempo da sua vida indo por outros caminhos

                                               ÚNICO CAMINHO É JESUS!!!


Raquel Moura

01 abril 2012

E FORAM FELIZES PARA SEMPRE...


Mas afinal o que faz o Casamento ser um Relacionamento BEM SUCEDIDO a longo prazo? Quais são os itens responsáveis selo SUCESSO em um Casamento?

O que faz um Casamento DURAR para sempre? Como nos filmes...e viveram felizes para sempre ....ou .....até que a morte os separe.....

Até algum tempo atrás dizia-se que “As chaves para o Casamento ser Bem Sucedido e Durável são SORTE e AMOR ROMÂNTICO”. Sorte em achar a pessoa certa, e sentir um Amor Romântico pelo outro que dure para sempre!

Infelizmente chegou-se a conclusão que este pensamento está totalmente errado.

Primeiro não existe SORTE, existem ESCOLHAS, aprenda a escolher com inteligência e não só com o coração, porque suas escolhas trazem consequências que você terá que assumir. Por isso, não existe a pessoa certa ideal, existe uma boa pessoa e o que muda é a sua atitude em fazer com que este relacionamento dê certo.

Segundo, AMOR ROMÂNTICO é o começo de todo amor, é a Paixão inicial, é o começo, aquele sentimento forte, de adrenalina no sangue e que dura em média  2 anos; depois acaba essa adrenalina e daí? Acabou o amor?

--Que pena, o amor acabou, vou procurar outra pessoa onde eu sinta toda aquela adrenalina! E lá vai a pessoa em busca de "outro amor", ou melhor em busca de sensações. Vai achar? Vai, com certeza! Nós somos capazes de amar e sentir paixão sempre, só que da mesma forma esta paixão vai durar em média 2 anos e vai acabar. A busca incessante por sensações vai ser sucedida por frustrações porque AMOR não é só SENSAÇÕES, AMOR é muito mais que sentimento, AMOR É DECISÃO DE AMAR! 

Após um estudo entre casais cujos casamentos deram certo observou-se que As chaves para o SUCESSO DO CASAMENTO A LONGO PRAZO são principalmente:

                        COMPROMISSO      e      COMPANHEIRISMO

Os casais entrevistados definem seu casamento como uma criação que custou trabalho duro, dedicação e compromisso; um para com o outro e os dois para com a instituição do casamento. Os casais mais felizes são amigos que compartilham vidas e são compatíveis em interesses e valores.

Então querido leitor, Casamento não é SORTE, Casamento é TRABALHO DURO  num relacionamento para que ele aconteça, seja Bom e Dure.

Dentro deste tema a partir de hoje estarei comentando em várias Postagens algumas Chaves para que um Relacionamento seja BEM SUCEDIDO E DURADOURO.

Não esqueça, casamento não é SORTE, casamento é TRABALHO DURO, INVESTIMENTO NO OUTRO E NO RELACIONAMENTO EM SI.


"Deus te abençoe a abra o teu entendimento para as Suas Verdades Eternas"

Raquel Moura